Como operários da criação de símbolos, Usina reflete de forma irresponsavelmente irônica o conceito de cidade codificada descrito por Jean Baudrillard (1929-2007). Para o autor, a sociedade pós-industrial passa a regrar o mundo não mais a partir da força de produção fabril, do trabalho, mas sim a partir de um complexo sistema de signos midiáticos, ou seja, a metalurgia transforma-se em semiurgia.

Trabalhos

Contato

Ravele Matos é um apaixonado estudante de arquitetura que permeia em diversos campos de pesquisa em arte, sociedade e tecnologia, sintetizando em Usina suas inquietações nestes aspectos.

Alan de Sousa é um jovem designer gráfico, interessado por tudo que é belo, tem uma queda pela estética modernista e ama cafés da manhã. Trabalhou com educação corporativa e, posteriormente, com criação de marcas.

Central

de Atendimento

1E-mail

 galpão@usina.co

2Social

 »Facebook

 »Instagram

Como operários da criação de símbolos, Usina reflete de forma irresponsavelmente irônica o conceito de cidade codificada descrito por Jean Baudrillard (1929-2007). Para o autor, a sociedade pós-industrial passa a regrar o mundo não mais a partir da força de produção fabril, do trabalho, mas sim a partir de um complexo sistema de signos midiáticos, ou seja, a metalurgia transforma-se em semiurgia.

Trabalhos

Contato

Como operários da criação de símbolos, Usina reflete de forma irresponsavelmente irônica o conceito de cidade codificada descrito por Jean Baudrillard (1929-2007). Para o autor, a sociedade pós-industrial passa a regrar o mundo não mais a partir da força de produção fabril, do trabalho, mas sim a partir de um complexo sistema de signos midiáticos, ou seja, a metalurgia transforma-se em semiurgia.

Central

de Atendimento

2Social

 »Facebook

 »Instagram

Central

de Atendimento

1E-mail

 galpão@usina.co

2Social

 »Facebook

 »Instagram